24 de Novembro DE 2017 | SOBRE ESTE BLOG
Terça-Feira, 07 de Novembro de 2017, 09h:12
Tamanho do texto A- A+

Artigos / JÚNIOR MACAGNAN

Corrupção x incompetência

JÚNIOR MACAGNAN

 

Deveria até ser redundante, mas não. Ainda me pego pensando o que é mais trágico: um corrupto ou um incompetente.

 

A discussão cresce e ganha espaço, e aos olhos de uns, a incompetência chega a ser um mal nefasto, visto que quando se é ladrão, ao menos encobrir o roubo realizando obras e camuflando um mandato se faz.

 

O famoso rouba, mas faz.

 

Já o incompetente, talvez nem roube, mas permite ser roubado, não realiza, se faz não é necessário.

 

O andamento de processos estendem-se, custos também e o oportunismo aparece para amenizar.

 

A verdade é que nem um nem outro nos são suficientes e satisfatórios, e que aceitar tal postura é compactuar com os mandantes.

           

O processo para renovar o cenário político é lento, mas necessário, resultados serão vistos a médio e longo prazo.

 

Não podemos ignorar o caos que nossa representatividade se encontra.

 

Os brasileiros jamais tiveram tanta voz e poder de escolha quanto agora, e as mídias sociais tem sido canais valiosos para isso acontecer.

           

Decisões importantes estão sendo revistas após manifestações e movimentos virais. E esse é apenas o começo.

 

Nossa participação é fundamental e extremamente importante. Não podemos permitir que o comodismo nos cale ou nos conforme.

 

A política não é profissão! Conchavos e acertos não são moedas de troca ou pagamento de favores.

 

Pessoas contaminadas e despreparadas que seguem apenas por mordomias e privilégios não nos permitem prosperar.

           

Justamente por isso a pergunta não deve ser quem é pior: corrupto ou incompetente?

 

E sim o que estamos fazendo para mudar os protagonistas!

           

Não iremos tolerar abuso aos cofres públicos. Não coincidiremos com a falta de segurança, saúde e educação básica.

 

Logo, ladrões ou incompetentes, vocês não nos representam e não nos servem!

           

Honestidade, índole, caráter, compromisso e principalmente competência são atribuições essenciais para um bom representante.

 

JÚNIOR MACAGNAN é empresário em Cuiabá.

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Justiça Federal absolve ex-presidente do Intermat

Governo desiste de mudar nomes de duas escolas no interior

Baiano propõe prioridade à saúde e deixe de pagar emendas

Unemat volta a fechar contrato com a Faespe

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Pedro Taques conseguiu algo espetacular para Mato Grosso

VEJA MAIS

ARTIGOS

Existe sempre uma fila

Por: RENATO NERY

Vencedores do preconceito

Por: GRACI MIRANDA

Falta pão, falta união

Por: ONOFRE RIBEIRO
VEJA MAIS

mais lidas

  1. Jayme diz que escolha de Fábio Garcia para presidir DEM terá de ter consenso
  2. Juíza dá 72 horas para Estado se manifestar sobre cobrança de juros
  3. TV francesa aponta Maggi como político bilionário com reputação controversa
  4. Aprovação a Luciano Huck dispara e atinge 60%, mostra pesquisa
  5. AL promulga emenda constitucional que limita gastos públicos

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL