23 de Novembro DE 2017 | SOBRE ESTE BLOG
Segunda-Feira, 11 de Setembro de 2017, 09h:56
Tamanho do texto A- A+

Caldeirão Político /

Prefeito nega que R$ 6,7 mi era para vereadores não abrirem CPI

DA REDAÇÃO

 

Além de dizer que vai provar que o vídeo em que aparece, na época que foi deputado estadual, enchendo os bolsos de maços de dinheiro da propina que o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) pagava para os parlamentares apoiarem os seus projetos de governo na Assembleia Legislativa, o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) defendeu que o crédito suplementar de R$ 6,7 milhões que ele concedeu à Câmara de Veredores no dia 30 de agosto é legal e que não teve nada a ver com a rejeição da maioria dos vereadores à abertura de CPI que investigaria a conduta dele na gravação. “Esse é um pleito da Mesa da Câmara que já está sendo discutido desde maio".

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Baiano propõe prioridade à saúde e deixe de pagar emendas

Unemat volta a fechar contrato com a Faespe

'Vakinha' para investigador não é realizada por Milena Eubank

Presidenciável Ciro Gomes participa da Convenção do PDT

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Pedro Taques conseguiu algo espetacular para Mato Grosso

VEJA MAIS

ARTIGOS

Existe sempre uma fila

Por: RENATO NERY

Vencedores do preconceito

Por: GRACI MIRANDA

Falta pão, falta união

Por: ONOFRE RIBEIRO
VEJA MAIS

mais lidas

  1. TV francesa aponta Maggi como político bilionário com reputação controversa
  2. Aprovação a Luciano Huck dispara e atinge 60%, mostra pesquisa
  3. Ex-deputado assume interinamente a Casa Civil de Mato Grosso
  4. Juiz determina perícia em Arcanjo, que tenta o regime semiaberto
  5. Inquérito aponta que promotor receberia denúncia falsa contra Perri

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL