24 de Novembro DE 2017 | SOBRE ESTE BLOG
Segunda-Feira, 04 de Setembro de 2017, 11h:20
Tamanho do texto A- A+

Coluna do Antero / ABSOLVIÇÃO GERAL

José Adolfo defende deputados citados na delação de Silval e confirma Dilmar na liderança do governo

Antero Paes de Barros

 

Existe um ditado popular que diz: “ou permaneças calado ou digas coisas que valham mais que o silêncio”. Definitivamente, o atual secretário da Casa Civil, José Adolfo, investigado no caso dos grampos telefônicos, não é adepto dessa tese.

 

Em entrevista ontem ao repórter Paulo Coelho do Jornal da Capital, José Adolfo teve a oportunidade de defender todos os deputados citados na delação de Silval Barbosa, invocando para isso, o princípio constitucional da presunção de inocência. Realmente, não há nenhum condenado, nem denunciado ainda, mas os fatos são graves demais para merecer absolvição tão rápida de José Adolfo.

 

O secretário da Casa Civil não parou por aí. Disse que Dilmar Dal Bosco, também citado na delação deve permanecer na liderança do governo.

 

Ah e tem mais. José Adolfo disse que a delação de Silval pode ser anulada.

 

Comentário meu: A que ponto chegamos. O Chefe da Casa Civil do governo de transformação dá a entender que o correto é anular a delação de Silval. Não levar em conta o que Silval denunciou é querer jogar a corrupção debaixo dos tapetes. Cale a boca, Zé Adolfo!

 

 

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Justiça Federal absolve ex-presidente do Intermat

Governo desiste de mudar nomes de duas escolas no interior

Baiano propõe prioridade à saúde e deixe de pagar emendas

Unemat volta a fechar contrato com a Faespe

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Pedro Taques conseguiu algo espetacular para Mato Grosso

VEJA MAIS

ARTIGOS

Existe sempre uma fila

Por: RENATO NERY

Vencedores do preconceito

Por: GRACI MIRANDA

Falta pão, falta união

Por: ONOFRE RIBEIRO
VEJA MAIS

mais lidas

  1. Jayme diz que escolha de Fábio Garcia para presidir DEM terá de ter consenso
  2. TV francesa aponta Maggi como político bilionário com reputação controversa
  3. Juíza dá 72 horas para Estado se manifestar sobre cobrança de juros
  4. Aprovação a Luciano Huck dispara e atinge 60%, mostra pesquisa
  5. AL promulga emenda constitucional que limita gastos públicos

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL