13 de Dezembro DE 2017 | SOBRE ESTE BLOG
Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017, 15h:04
Tamanho do texto A- A+

Política / CÂMARA DE CUIABÁ

CPI do Paletó define os nomes dos 10 primeiros convocados para depor

O delegado e os agentes da PF que atuaram na Operação Malebolge também serão convidados pela comissão
DA ASSESSORIA

 

Os vereadores membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para investigar o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), definiram os nomes dos 10 primeiros depoentes a serem ouvidos em fevereiro, na investigação que apura a suposta quebra de decoro e obstrução da Justiça por parte do prefeito.

 

Os nomes fazem parte do plano de trabalho a ser executado, apresentado durante a primeira reunião deliberativa da comissão, realizada nesta-quarta-feira (6).

 

De acordo com o presidente da CPI, vereador Marcelo Bussiki (PSB), os nomes foram sugeridos pelos vereadores interessados em contribuir com o trabalho da comissão e deferidos conforme a pertinência com o objeto a ser investigado.

 

“Essa reunião foi para deliberação do plano de trabalho: sobre o requerimento de informações e as oitivas a serem realizadas. Recebemos três requerimentos oficiais, lemos as solicitações e deferimos os nomes por meio de um juízo de admissibilidade junto à Procuradoria, sobre ser pertinente ao objeto da investigação”.

 

Serão convocados o ex-governador Silval Barbosa e seu ex-chefe de gabinete, Silvio César Correa, além do servidor Valdecir Cardoso de Almeida, responsável por instalar a câmera usada para gravar o prefeito Emanuel Pinheiro recebendo maços de dinheiro e os colocando no paletó. O dinheiro seria suposta propina para que ele apoiasse os projetos do Executivo na época em que era deputado estadual.

 

Também será convocado o irmão do prefeito, Marco Polo Pinheiro, citado pela defesa do prefeito Emanuel para justificar o recebimento do dinheiro. Segundo a defesa, o dinheiro recebido seria destinado ao irmão do prefeito, como pagamento de dívida relacionada a um serviço de pesquisa eleitoral feito pelo Instituto de Pesquisa Mark.

 

O ex-secretário Allan Zanata também será convocado, uma vez que ele foi o responsável por gravar um áudio junto a Silvio Corrêa, encontrado na casa de Emanuel Pinheiro durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão durante a Operação Malebolge.

 

Por fim, será convocado ainda o perito judicial Alexandre Perez, que realizou uma pericia no áudio gravado por Zanata, cujo laudo apontava que não houve edição da gravação.

 

Tanto a gravação quando o laudo da perícia  foram  usadas como base para o pedido de anulação da delação premiada de Silval Barbosa.  O pedido, inclusive, já foi negado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 

CONVITE – Além dos convocados, serão convidados o delegado da Polícia Federal,  Wilson Rodrigues de Souza Filho e os agentes da PF, Adha de Oliveira Omote e Marcelo Pimenta Orge, que atuaram  no cumprimento do mandado de busca e apreensão durante a Operação Malebolge.

 

Eles também assinaram o relatório da perícia técnica no áudio gravado por Zanata e apuram a denúncia de que Emanuel teria escondido computadores com informações comprometedoras na residência de sua mãe.

 

Também será convidado o prefeito Emanuel Pinheiro, que dever ser o último a ser ouvido. “O Código do Processo Penal tem um rito. Então, em conjunto com a Procuradoria, para definir as datas e as ordens das pessoas a serem ouvidas. Contudo, o código estabelece que o acusado é o ultimo a ser ouvido e vamos aplicar aqui, para evitar nulidade”.

 

Ainda segundo Bussiki, esse é um plano de trabalho prévio que, no decorrer do trabalho, pode ser complementado com novas informações e pessoas a serem ouvidas. Todas as oitivas serão abertas aos vereadores, imprensa e sociedade interessada e realizadas no Plenário da Câmara de Cuiabá. “Este já é um assunto dado por encerrado. Vamos apenas definir de que forma isso vai ocorrer para garantir a segurança de todos e evitar obstruir o andamento das oitivas”, encerrou.

 

Apresentaram sugestões de oitivas os vereadores Dilemário Alencar (Pros), Adevair Cabral (PSDB), relator da CPI, além do próprio Bussiki. Ao todo, foram 16 nomes sugeridos, incluindo o ex-prefeito Mauro Mendes, presidentes de sindicatos, secretários do Executivo e até o pai do vice prefeito Niuan Ribeiro, Osvaldo Sobrinho - nomes estes indeferidos.

 

A CPI terá 120 dias para sua conclusão e todo o andamento ocorrerá de forma transparente, de modo que as oitivas vão acontecer no plenário da Casa de Leis. O prazo de encerramento dos trabalhos pode ser prorrogado mediante a  solicitação da comissão. Assim que elaborado um relatório final, o documento deverá ser colocado para aprovação do plenário.

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Ibope aponta aprovação de 80% da prefeita Lucimar Campos

Por 16 votos, Câmara de Cuiabá aprova recriação da SEC 300

Governador é diagnosticado com pneumonia pela quarta vez

Dilma visita Cristina Kirchner após Justiça pedir prisão dela

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Vereadores se colocam como servidores públicos: não são!

VEJA MAIS

ARTIGOS

Este país é uma piada

Por: RENATO NERY

Viciados em telas azuis

Por: MARIA AUGUSTA RIBEIRO

Brutalidade criminal

Por: PERCIVAL PUGGINA
VEJA MAIS

mais lidas

  1. Avião que desapareceu no sábado na região de Juruena é localizado
  2. FAB confirma que avião é o que desapareceu e ocupantes estão mortos
  3. Tucanos preocupados com rejeição de Pedro Taques
  4. Mauro Mendes descarta Senado e só será candidato se for ao governo
  5. Depois da fraude na SEDUC e da ata para o Senado, Pedro Taques é acusado de fraudar entrevista

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL