17 de Fevereiro de 2018 | SOBRE ESTE BLOG
Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 15h:16
Tamanho do texto A- A+

Política / MAIS UM FUNDO

Governo Taques é alvo de nova investigação do Ministério Público

Segundo denúncia, há 2 anos que o Governo não cumpre a lei e deixa de repassar verbas ao Fundo. Sejudh teria utilizado o recurso.
LAICE SOUZA
DA REDAÇÃO

 

A promotora de Justiça Audrey Ility abriu investigação contra o Governo do Estado. De acordo com a Portaria 03/2018, que instaurou a investigação, desde 2016 o Estado não repassa o recurso destinado ao Fundo de Erradicação do Trabalho Escravo em Mato Grosso. (Veja a portaria abaixo)

 

O dinheiro arrecadado via Judiciário e Ministério Público do Trabalho, segundo a denúncia, é encaminhado para a Fonte 100, contrariando o que determina a Lei Estadual nº9.291/2009 e regulamentado pela Instrução Normativa Estadual 001/2012.  

 

O repasse direto a Fonte 100, segundo a portaria, estaria em contrariedade ao artigo 2º da Lei Complementar Estadual nº 380/2009 e Decreto Estadual 855/2017, "sendo portanto, utilizadas indevidamente pela Secretaria de Estado de Justiça e Direito Humanos (Sejudh)".

 

Além disso, a promotora relatou que em reunião na sede da Promotoria de Justiça em Cuiabá, integrantes da Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo relataram que a secretaria "utilizou as verbas do FETE (Fundo de Erradicação do Trabalho Escravo), concluindo-se que esta utilização, em tese, indevida compromete as atividades, os projetos e a própria finalidade da referida Comissão Estadual".

 

Parte dos documentos que alicerçaram a investigação foram entregues pela procuradora do trabalho em Mato Grosso, Lys Sobral Cardoso.

 

Entre as determinações contidas na portaria está o pedido de esclarecimento por parte do governo da utilização indevida do recurso e o montante arrecadado pelo fundo.

 

Fundos

O FETE é o terceiro fundo da atual administração que é alvo de denúncia. Na Assembleia Legislativa estão sob investigação a utilização indevida dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e do Fundo de Transporte e Habitação (Fethab), por parte do Governo Taques. Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi instaurada para analisar a aplicação e uso dos recursos.

 

 

Arquivo(s) anexado(s)

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Vereadora é acusada de mudar Regimento no "copia e cola"

Emanuel teria recebido meio milhão em propina de Silval

Fux quer esclarecimentos de 7 do TJMT citados na Ararath

Galli dá um de mecânico e diz que carro foi sabotado por Wyllys

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Garcia no ministério de Minas e Energia é muito bom para MT

VEJA MAIS

ARTIGOS

Ferir a autonomia dos municípios é desrespeitar a Constituição

Por: ANTONIO JOAQUIM

Poderes, cadê vocês?

Por: GRACI MIRANDA

O papel da oposição ou oposição de papel

Por: RENATA VIANA
VEJA MAIS

mais lidas

  1. MP pede afastamento imediato do cargo da prefeita Luciane Bezerra
  2. Procurador isenta Luciane Bezerra e diz que vai devolver dinheiro
  3. Ex-braço direito de Silval confirma que Emanuel recebia propina
  4. Emanuel teria recebido meio milhão em propina de Silval
  5. Vereadora é acusada de mudar Regimento no "copia e cola"

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL