21 de Janeiro de 2018 | SOBRE ESTE BLOG
Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 15h:36
Tamanho do texto A- A+

Política / CPI DO PALETÓ

Requerimento é lido, mas Justino decidirá membros só na quinta-feira

Até o momento, está certo apenas o presidente da Comissão, que será o vereador Marcelo Bussiki, o autor do pedido
SÍLVIA DEVAUX
DA REDAÇÃO

 

Mesmo com a pressão da oposição o presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Justino Malheiros (PV), deixou para a quinta-feira (16) a decisão sobre a formação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a conduta do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) que foi gravado enquanto deputado estadual supostamente recebendo propina do governo de Silval Barbosa.

 

O requerimento para instalação da CPI do Paletó, como está sendo chamada, que no fim foi assinado por 18 deputados, até foi lido na sessão desta terça-feira (14), mas o presidente deixou para definir quem conduzirá as investigações 48 horas após a leitura, conforme legislação da Procuradoria da Casa.

 

Até o momento, está certo apenas o presidente da Comissão, que será o vereador Marcelo Bussiki (PSB), o autor do requerimento. E na quinta-feira, Justino escolherá os demais membros na reunião do Colégio de Líderes.

 

Os deputados da oposição contesta argumento do presidente e defendem que de acordo com entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) a Mesa Diretora deveria ter decidido os membros no mesmo dia em que o pedido foi protocolado, ou seja na quinta-feira (09) e somente entre aqueles que assinaram inicialmente.

 

Além de Bussiki, os primeiros a assinar o requerimento para instalação da CPI foram os vereadores  Felipe Wellaton (PV), Gilberto Figueiredo (PSB), Abílio Júnior (PSC),  Dilemário Alencar (Pros), Elizeu Nascimento (PSDC), Sargento Joelson (PSC), Diego Guimarães (PP) e Toninho de Souza (PSD).

 

Os parlamentares da base que assinaram o documento são Luís Cláudio (PP), Adevair Cabral (PSDB), Chico 2000 (PR), Paulo Araújo (PP), Marcrean dos Santos (PRTB), Misael Galvão ( PSB), Juca do Guaraná Filho (Avante), Orivaldo da Farmácia (PRP) e Ricardo Saad (PSDB).

 

 

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Jajah vai ter de explicar áudio a Comissão de Ética da AL

Prefeito sanciona lei que a cria 13º e a RGA para os vereadores

"FEX não foi liberado por esforço do governador ou da bancada"

Taques dispara: quem não fez nada errado, não teme

VEJA MAIS

Vídeo comentário

TRE julgará situação que pode gerar mais confusão para Taques

VEJA MAIS

ARTIGOS

O Brasil tem jeito?

Por: AUREMÁCIO CARVALHO

Oposição não é apenas ser do contra

Por: LUIZ CARLOS BORGES

Fethab, Fundeb e mais conversas

Por: ALFREDO MENEZES
VEJA MAIS

mais lidas

  1. Deputada Janaína Riva quer ser governadora de Mato Grosso
  2. Prefeito pode ser processado se não realizar concurso público
  3. Chineses escolhem cidade de MT para instalar empresa de drones
  4. Amanhã será posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho
  5. Pedro Taques trai acordo com bancada e deixa Cuiabá sem recursos para o PS

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL