24 de Novembro DE 2017 | SOBRE ESTE BLOG
Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 15h:36
Tamanho do texto A- A+

Política / CPI DO PALETÓ

Requerimento é lido, mas Justino decidirá membros só na quinta-feira

Até o momento, está certo apenas o presidente da Comissão, que será o vereador Marcelo Bussiki, o autor do pedido
SÍLVIA DEVAUX
DA REDAÇÃO

 

Mesmo com a pressão da oposição o presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Justino Malheiros (PV), deixou para a quinta-feira (16) a decisão sobre a formação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a conduta do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) que foi gravado enquanto deputado estadual supostamente recebendo propina do governo de Silval Barbosa.

 

O requerimento para instalação da CPI do Paletó, como está sendo chamada, que no fim foi assinado por 18 deputados, até foi lido na sessão desta terça-feira (14), mas o presidente deixou para definir quem conduzirá as investigações 48 horas após a leitura, conforme legislação da Procuradoria da Casa.

 

Até o momento, está certo apenas o presidente da Comissão, que será o vereador Marcelo Bussiki (PSB), o autor do requerimento. E na quinta-feira, Justino escolherá os demais membros na reunião do Colégio de Líderes.

 

Os deputados da oposição contesta argumento do presidente e defendem que de acordo com entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) a Mesa Diretora deveria ter decidido os membros no mesmo dia em que o pedido foi protocolado, ou seja na quinta-feira (09) e somente entre aqueles que assinaram inicialmente.

 

Além de Bussiki, os primeiros a assinar o requerimento para instalação da CPI foram os vereadores  Felipe Wellaton (PV), Gilberto Figueiredo (PSB), Abílio Júnior (PSC),  Dilemário Alencar (Pros), Elizeu Nascimento (PSDC), Sargento Joelson (PSC), Diego Guimarães (PP) e Toninho de Souza (PSD).

 

Os parlamentares da base que assinaram o documento são Luís Cláudio (PP), Adevair Cabral (PSDB), Chico 2000 (PR), Paulo Araújo (PP), Marcrean dos Santos (PRTB), Misael Galvão ( PSB), Juca do Guaraná Filho (Avante), Orivaldo da Farmácia (PRP) e Ricardo Saad (PSDB).

 

 

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Justiça Federal absolve ex-presidente do Intermat

Governo desiste de mudar nomes de duas escolas no interior

Baiano propõe prioridade à saúde e deixe de pagar emendas

Unemat volta a fechar contrato com a Faespe

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Pedro Taques conseguiu algo espetacular para Mato Grosso

VEJA MAIS

ARTIGOS

Existe sempre uma fila

Por: RENATO NERY

Vencedores do preconceito

Por: GRACI MIRANDA

Falta pão, falta união

Por: ONOFRE RIBEIRO
VEJA MAIS

mais lidas

  1. Jayme diz que escolha de Fábio Garcia para presidir DEM terá de ter consenso
  2. Juíza dá 72 horas para Estado se manifestar sobre cobrança de juros
  3. TV francesa aponta Maggi como político bilionário com reputação controversa
  4. Aprovação a Luciano Huck dispara e atinge 60%, mostra pesquisa
  5. AL promulga emenda constitucional que limita gastos públicos

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL